Pesquise hospedagem na Chapada Diamantina

Data de entrada

Data de saída

 

 

Chapada Diamantina

O tesouro natural da Bahia

Destino perfeito para quem procura por ecoturismo, a Chapada Diamantina, situada no centro da Bahia a 472 km de distância de Salvador, tem um cenário composto por formações rochosas, desfiladeiros, canyons, grutas, cavernas, rios e cachoeiras.
Sua topografia diversificada e a natureza exuberante atraem turistas de todas as partes do mundo. O Parque Nacional da Chapada Diamantina foi criado no ano de 1985 por decreto federal e abrange uma área de 152 mil hectares e as cidades de Lençóis, Palmeiras, Andaraí e Mucugê. No passado, a Chapada Diamantina era refúgio para os exploradores de diamantes e as vilas da região foram por anos sinônimos de riqueza. Hoje os únicos tesouros encontrados na Chapada Diamantina são suas belezas naturais.

São paisagens de tirar o fôlego e programação é o que não falta. Pode-se escolher grutas, tomar banho de cachoeira, fazer trilhas ou cavalgar. O local é perfeito para andar com calma pelas paisagens e admirar a natureza em silêncio. É importante ter resistência física para visitar as atrações, pois alguns caminhos exigem esforço. Entre as principais atrações e passeios estão:

Morro do Pai Inácio – permite uma visão de 360º das serras e de toda a região. O nome do loal se deve a uma antiga lenda.

Cachoeira da Fumaça – É considerada a mais alta queda livre do Brasil com 380m de altura.

Poço Encantado – através da luz do sol que atravessa o poço se vê águas com tonalidade de um azul lindissímo. Não é permitido mergulhar e apenas uma pessoa é autorizada pelo Ibama para fazer isto, a fim de tirar o calcário que fica acumulado no fundo.

Poço Azul – tem a mesma beleza que se vê no Poço Encantado, porém, neste poço se pode banhar-se nas águas.

Vale do Paty – indicado aos que apreciam trekking, pois há uma trilha com 70 quilômetros e que pode durar até cinco dias. No final vale a pena pois esta caminhada é considerada uma das mais belas do mundo. À noite para descansar, os turistas ficam nas casas dos moradores que viram uma espécie de pousada com direito a refeições e muitas histórias.

A vida noturna da Chapada Diamantina acontece apenas em Lençóis, onde há mais agito quando a noite começa. E a movimentação está concentrada nos bares e restaurantes. A gastronomia na Chapada Diamantina espalha-se pelos restaurantes das cidades de Lençóis, Mucugê e Caeté-Açu. Os pratos são diversificados , mas o que predomina é a comida regional.

Lençóis é a principal cidade da Chapada Diamantina e o charme do antigo casario colonial hoje abriga restaurantes e pousadas. Com uma boa estrutura turística a cidade é o ponto de partida para muitas das atividades e atrações naturais da região.
As demais cidades da Chapada como Andaraí, Mucugê e Igatu não tem a mesma estrutura turística vista em Lénçóis, mas mesmo assim dispõem de algumas opções de pequenas pousadas que atendem muito bem as necessidades dos turistas. Já que as atrações naturais da Chapada Diamantina ficam em lugares diferentes e distantes a dica é visitar todas as cidadezinhas e em cada uma destas o turista tem a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre as antigas histórias da época em que a região era rica em diamantes.

Andaraí – é a segunda principal cidade, porém, tem pouca infraestrutura. O que esta cidadezinha tem de sobra são as muitas belezas naturais e é a partir dela que se visita o Poço Encantado.

Mucugê – está a 130 quilômetros de Lençóis e possui charmosas ruas de pedra que guardam antigos casarões e um cemitério bizantino. Tem uma boa estrutura.

Caeté-Açu – possui um conjunto arquitetônico formado por casarões igrejas e capelas. É neste local que fica uma das mais belas paisagens da Chapada, o Morro do Pai Inácio. Outra atração na cidade é a feira de arte que acontece todos os sábados.

Melhor época para viajar para a Chapada Diamantina é no período entre abril e outubro devido serem meses em que chove pouco. No verão, entre os meses de novembro e março há mais incidência de chuvas o que torna as trilhas mais perigosas.

Como chegar
As alternativas para chegar até a Chapada Diamantina são:
De avião pode sair de Salvador diretamente até Lençóis. De ônibus há uma empresa que faz diariamente o percurso Salvador – Lençóis. Quem viajar de carro o caminho para Chapada Dimantina é pela BR-324 até Feira de Santana e seguir pela BR-116 até o entroncamento da BR-242.

Chapada Diamantina
Chapada Diamantina
Chapada Diamantina
 
Veja também: Salvador Hotel, Boipeba, Itacaré, Morro de São Paulo e Hoteis em Salvador